Revsita del Mes Suscríbete
Podcast de Cine PREMIERE #112 – Pequeño gran Churchill

En el podcast de esta semana hablamos sobre la nueva película de Alexander Payne, la actuación de podría darle a Gary Oldman el Oscar.

Enero 2018

Suscríbete a la revista

Síguenos Social

Suscríbete al Newsletter Newsletter

Recibe las mejores noticias de cine, series, trailers y críticas

REVISTA Columnas

Brasil: tierra de nuevo cine

Por:

05-12-2008

Um retrato do cinema brasileiro O Brasil vem colhendo os frutos da chamada Retomada, movimento de ressurreição do cinema brasileiro que começou em 1995. Tivemos um ano recorde de espectadores em 2004 – 16 milhões de pessoas pagaram ingresso para ver uma produção nacional – e hoje o patamar se encontra em 10 milhões de espectadores. […]

Um retrato do cinema brasileiro
 
O Brasil vem colhendo os frutos da chamada Retomada, movimento de ressurreição do cinema brasileiro que começou em 1995. Tivemos um ano recorde de espectadores em 2004 – 16 milhões de pessoas pagaram ingresso para ver uma produção nacional – e hoje o patamar se encontra em 10 milhões de espectadores. Apesar da queda significativa, a Agência Nacional de Cinema (Ancine) calcula que o market share (participação do público nacional no total da bilheteria de cinemas) de 2008 deve fechar entre 10% e 11%. A mesma Ancine anunciou recentemente um investimento recorde de USD 30 milhões na produção de filmes para 2009. É uma quantia três vezes superior aos USD 10 milhões que a Petrobrás investiu esse ano.
 
Investimentos como esse são reflexos de um mercado forte. Segundo a empresa de consultoria Filme B, houve um grande aumento nos últimos cinco anos de co-produções internacionais – de cinco em 2003 para 32 parcerias em 2008. Atualmente, o Brasil tem 24 filmes prontos, 32 em processo de finalização, e onze em filmagem. Entre janeiro e outubro de 2009 estão previstas 35 estréias, o que dará a média de 3,5 títulos nacionais chegando às salas de exibição. É um número que deve aumentar, se levarmos em conta o anúncio do investimento da Ancine e o próprio desempenho de 2008: entre janeiro e outubro deste ano, os cinemas receberam 60 produções nacionais; ou seja, seis filmes por mês, com um representante brasileiro por semana nos cinemas.
 
A intenção desse blog é acompanhar a indústria local com novidades, visitas a sets de filmagens, papos rápidos com realizadores; enfim, o que acontecer de bacana dentro e fora das telas brasileiras – das novas produções nacionais até visitas de astros estrangeiros ao Brasil. Meu nome é André Gordirro, crítico e repórter de cinema baseado no Rio de Janeiro, e estarei sempre por aqui informando os leitores de Cine PREMIERE.

EN ESPAÑOL:

Brasil está recogiendo los frutos de la llamada Retomada, movimiento de resurrección del cinema brasileño que comenzó en 1995. Tuvimos un año record de espectadores en 2004 –16 millones de personas pagaron su boleto para ver una producción nacional– y hoy el referente se encuentra en 10 millones de espectadores. A pesar de la cifra significativa, la Agencia Nacional de Cine (Ancine) calcula que el market share (participación del publico nacional en el total de la taquilla de los cines) del 2008 debe cerrar entre 10% y 11%. La misma Ancine anunció recientemente una inversión récord de $30 millones de dólares en la producción de filmes para el 2009. Es una cantidad tres veces superior a los $10 millones de dólares que se le invertirá a Petrobrás en ese año.

Inversiones como esas son reflejo de un mercado fuerte. Según la empresa consultora Filme B, hubo un gran aumento en los últimos cinco años en las coproducciones internacionales –de cinco en 2003 a 32 sociedades en 2008–. Actualmente, Brasil tiene 24 filmes listos, 32 en progreso de finalizarse y 11 en filmación. Entre enero y octubre de 2009 están previstas 35 estrenos, lo que representará en promedio un 3.5 títulos nacionales llegando a las salas de exhibición. Es un número que debe aumentar si tomamos en cuenta el anuncio de inversión de Ancine y el propio desempeño del 2008: entre enero y octubre de este año, los cinemas recibieron 60 producciones nacionales; o sea, seis filmes por mes, con un representante brasileño por semana.
 
La intención de este blog es observar la industria local con las novedades, visitas a sets de filmación, charlas con realizadores, en fin, el gran acontecer dentro y fuera de las pantallas brasileñas –de las nuevas producciones nacionales hasta las visitas de astros extranjeros al Brasil–. Mi nombre es André Gordirro, crítico y reportero de cinema, desde Rio de Janeiro estaré siempre informando a los lectores de Cine PREMIERE por aquí.

****************

Um retrato do cinema brasileiro
 
O Brasil vem colhendo os frutos da chamada Retomada, movimento de ressurreição do cinema brasileiro que começou em 1995. Tivemos um ano recorde de espectadores em 2004 – 16 milhões de pessoas pagaram ingresso para ver uma produção nacional – e hoje o patamar se encontra em 10 milhões de espectadores. Apesar da queda significativa, a Agência Nacional de Cinema (Ancine) calcula que o market share (participação do público nacional no total da bilheteria de cinemas) de 2008 deve fechar entre 10% e 11%. A mesma Ancine anunciou recentemente um investimento recorde de USD 30 milhões na produção de filmes para 2009. É uma quantia três vezes superior aos USD 10 milhões que a Petrobrás investiu esse ano.
 
Investimentos como esse são reflexos de um mercado forte. Segundo a empresa de consultoria Filme B, houve um grande aumento nos últimos cinco anos de co-produções internacionais – de cinco em 2003 para 32 parcerias em 2008. Atualmente, o Brasil tem 24 filmes prontos, 32 em processo de finalização, e onze em filmagem. Entre janeiro e outubro de 2009 estão previstas 35 estréias, o que dará a média de 3,5 títulos nacionais chegando às salas de exibição. É um número que deve aumentar, se levarmos em conta o anúncio do investimento da Ancine e o próprio desempenho de 2008: entre janeiro e outubro deste ano, os cinemas receberam 60 produções nacionais; ou seja, seis filmes por mês, com um representante brasileiro por semana nos cinemas.
 
A intenção desse blog é acompanhar a indústria local com novidades, visitas a sets de filmagens, papos rápidos com realizadores; enfim, o que acontecer de bacana dentro e fora das telas brasileiras – das novas produções nacionais até visitas de astros estrangeiros ao Brasil. Meu nome é André Gordirro, crítico e repórter de cinema baseado no Rio de Janeiro, e estarei sempre por aqui informando os leitores de Cine PREMIERE.

 

Es investigador del Programa de Culturas Digitales de la Universidad de Sydney. Es el editor fundador de cinepremiere.com.mx y escribe sobre cine, televisión y tecnología en diversos medios nacionales e internacionales.

Notas relacionadas

También podría interesarte:

Comentarios